Um Blogue sobre livros, poesia, filmes, tecnologias informáticas e cultura.

A Blog about books, poetry, films, computer technology and culture.

Translate

Pesquisar / Search

Seguir por E-mail / Follow by Email

sexta-feira, 9 de agosto de 2013

O meu sinete oriental / My eastern signet



No quinto dia de viagem, no dia 18 de Agosto de 2009, numa 3ª feira, durante o nosso percurso fomos até à Muralha da China. Depois de uma curta visita a esta enorme fronteira, mundialmente conhecida, após ter descido o teleférico e ter realizado algumas compras, encontrei um vendedor que me fez o meu sinete a troco de 5€, não me lembro do valor do objecto em renminbis (moeda chinesa) mas foi nesta moeda em que foi pago, mas como no meu pensamento converti o valor em euros é esse o valor de que me consigo recordar.
Um sinete é um carimbo esculpido em pedra e utilizado pelos chineses em pinturas e trabalhos de caligrafia como uma espécie de assinatura do artista, muitos deles são extremamente bonitos e bem-elaborados, sendo por si só uma obra de arte. Na realidade, duas obras de arte em uma, além da escultura do carimbo, cujo corpo geralmente representa algum animal típico ou mitológico, há a gravura do nome do utilizador, em ideogramas, na base.
Sinetes como estes são fáceis de se encontrar na China e o seu preço pode variar bastante, dependendo do grau de elaboração da peça e, é claro, da capacidade de regatear do comprador. Em alguns lugares encontram-se artesãos que gravam o nome do interessado na hora. Trata-se de uma peça pequena, feita em pedra e fácil de transportar.
O carimbo deve ser utilizado com uma tinta vermelha adequada, eu tenho essa tinta, não a comprei na China, comprei numa rua estreita em Lisboa, aquela que vai do Rossio até ao Martim-Moniz, tem uma casa chinesa que vende este género de tinta.
Este é um dos momentos que falo no meu livro “ Contos de uma Viagem à China”, a ser lançado em breve, estejam atentos.


On the fifth day trip, on August 18, 2009, on Tuesday during our tour we went to the Great Wall of China. After a short visit to this huge border, known worldwide, after having declined the lift and have done some shopping, I found a seller who made me my signet in exchange for € 5, I can’t remember the value of the object in Renminbi (currency Chinese) but this was money that was paid, but in my mind as the converted amount in euros that is the value that I can remember.
A signet is a stamp carved in stone and used by the Chinese paintings and calligraphy works as a kind of signature of the artist, many of them are extremely beautiful and well-designed, and is in itself a work of art. In fact, two works of art in one, beyond the sculpture of the stamp, whose body is usually a typical animal or mythological, there is a picture of the user's name in kanji on the base.
Signets like these are easy to find in China and the price can vary greatly depending on the degree of development of the piece and, of course, the ability of the buyer to haggle. In some places there are artisans who engrave the name of the person concerned at the time. This is a small part made of stone and easy to carry.
The stamp must be used with a proper red paint, this paint I have not bought in China, I bought in a narrow street in Lisbon (Portugal), one that street that goes from Rossio to Martim-Moniz, it has a Chinese house that sells this kind of ink.
This is one of the moments that I speak in my book "Tales of a Trip to China" to be released soon, be aware.



O meu sinete e a lata da tinta vermelha / My signet and the can of the red ink


O que está gravado no meu sinete / What is written on my signet


O meu nome em chinês com o sinete do professor que o escreveu / My name in Chinese with the seal of the teacher who wrote it

Boas Férias / Happy Holidays

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...