Um Blogue sobre livros, poesia, filmes, tecnologias informáticas e cultura.

A Blog about books, poetry, films, computer technology and culture.

Translate

Pesquisar / Search

Seguir por E-mail / Follow by Email

terça-feira, 22 de maio de 2012

Poesia da Semana / Poetry of the Week: Artur Maria Afonso Ilustrado por / Illustrated by Nadir Afonso


Quando a poesia e a pintura caminham lado a lado o resultado pode ser muito produtivo. Neste caso, um filho ilustra os poemas de seu pai.

When poetry and painting go hand in hand, the result can be very productive. In this case, a child illustrates the poems of his father.


Imagem da Capa do último livro publicado com poemas de Artur Maria Afonso, ilustrado pelo seu filho, Nadir Afonso e inclui um poema do seu neto Artur Afonso. A Capa do livro, também é da autoria de Nadir Afonso, intitula-se Apolo e é datada do ano de 2007.

Cover image of the last book of poems published with Artur Maria Afonso, illustrated by his son, Nadir Afonso and includes a poem by Arthur Afonso grandson. The cover of the book is also written by Nadir Afonso, entitled Apollo and is dated to the year 2007.
  Artur Maria Afonso

AQUAE FLAVIAE

AQUAE FLAVIAE és no Mundo
Uma estrela rutilante!
Teu ar alegre e jocundo
Cantasse-o Camões sou Dante

De graça e sonho me inundo
Ao contemplar teu semblante.
Teu valor não tem segundo
Por toda a terra adiante

Eu ando Enamorado
Há Muito, desde o passado,
Por ti, Princesa d’Honor!

Faz espelho do teu rio,
Penteia as tranças com brio,
E dá-me um beijo d’amor.

Artur Maria Afonso Maio de 1957 in o livro de poesias “Orações ao Vento”

Tradução / Translation:
Aquae Flaviae

Aquae Flaviae you are in the World
A shining star!
Your lively and air jocundo
Sing it CamõesI am Dante

I dream of grace and inundo
When contemplating your face.
Your value has no second
For all the land below

I walk Lover
There is much from the past
For you, Princess d'Honor!

It makes a mirror of your river,
Combing braids with panache,
And give me a kiss d'love.

Artur Maria Afonso May 1957 in the book of poems "Prayers in the Wind"

Nadir Afonso

Chaves - Rua da Cadeia  / Road Chain - 1936 - Nadir Afonso


Artur Afonso
Oh meu velho pai

Oh meu bom velho pai
Que olhar cabisbaixo é esse que te acompanha?
Homem de perseverança errante,
Homem grande.

Carregas contigo o percurso pando
E agora?

Tantas histórias,
Tantos acontecimentos passados,
Tanta desaventurança!

Penaste nessa errância
Com pobres de espírito te invejando
Com gente te silenciando…
(E só porque lhes fazias sombra…)

Apodera-se de mim uma enorme fúria
Não pai, não vou esquecer…
Não pai, como poderei esquecer?
Não me peçam que deixe de sentir essa dor,
Esse desassossego!

Vale-te a pintura, a escrita,
E o conforto de saber que a tua obra, essa, fica!
Porque estás cabisbaixo meu velho pai?
Sossega meu pai…

Tradução / Translation:
Oh my old man

Oh my good old father
That downcast eyes is the one that follows you?
Wandering Man of perseverance,
Big man.

You carry with you the way pando
And now?

So many stories,
So many past events,
much misfortune!

Languish this wandering
With the poor in spirit you envying
Silencing with people you ...
(And just because they were doing shadow ...)

Takes hold of me a huge rage
No daddy, do not forget ...
No, Dad, how can I forget?
Do not ask me to stop feeling this pain,
This restlessness!

Vale yourself painting, writing,
And the comfort of knowing that your work, this, gets!
Why are you downcast my old father?
Calm down my father ...

Desta vez escolhi dois poemas, um de Artur Maria Afonso e outro de seu neto Artur Afonso. As ilustrações são da autoria de Nadir Afonso.

This time I chose two poems, one of Artur Maria Afonso and other Artur Afonso grandson. The illustrations are by Nadir Afonso.

Até Já / See you soon

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...